CURSO DE HOMEOPATIA RIO DE JANEIRO 2020

PROGRAMA DE EXTENSÃO

“Divulgação das Plantas Medicinais, da Homeopatia e
da Produção de Alimentos Saudáveis”

Coordenação do Programa – Vicente Wagner Dias Casali
Certificação:
UNESCO/Fundação Banco do Brasil. Certificado de Tecnologia Social.
Qualificação:
FINEP/CNPq – Programa Qualificado em Tecnologia Social.

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM CIÊNCIA DA HOMEOPATIA

 O objetivo é divulgar o conhecimento científico e tradicional sobre Homeopatia aplicada aos organismos vivos.
 O Curso de Aperfeiçoamento em Ciência da Homeopatia é realizado em cooperação mutua, com partilha de responsabilidades. A UFV é responsável pela parte científica e pela certificação. As despesas de serviços não oferecidos pela UFV fora do Campus (aulas, lanche, apostilas) são responsabilidade do(a) gestor(a)/instrutor(a) e serão partilhadas com os(as) participantes, inclusive credenciamento, no inicio e durante o curso.
 Gestora – Isa Maria de Carvalho Ignácio Onestini Autônoma.
 Os certificados emitidos pela UFV, registrados no DFT serão entregues pelo instrutor, sem custos, mediante desempenho/frequência as aulas satisfatórias.

CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM CIÊNCIA DA HOMEOPATIA

RIO DE JANEIRO/RJ – 2019
MARÇO A DEZEMBRO

PARTICIPANTES Pessoas que concluíram o curso de Homeopatia com carga horária de 400 horas
INSTRUTOR José Alberto Moreno – Autônomo, Geógrafo, Homeopata, Ensina homeopatia há 30 anos, Terapeuta, Autor de livros.
CARGA HORÁRIA 160 Horas – 10 módulos mensais de 8 horas e 80 horas de Estudos orientados.
HORÁRIO DAS AULAS 08:30 a 17:30 – com intervalo (12H)
INFORMAÇÕES E COORDENAÇÃO LOCAL – Isa Maria de Carvalho Ignácio Onestini – (21) 9 9629 3325
[email protected]
(31) 99978 4798 Nathália
(31) 9 8429 3179 – CONAHOM
[email protected]
[email protected]
CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM CIÊNCIA DA HOMEOPATIA

RIO DE JANEIRO/RJ – 2019
MARÇO A DEZEMBRO

_________________________________________________________________________
PROGRAMA
___________________________________________________________

1. A diversidade dos modelos homeopáticos
2. A experimentação homeopática segundo Hahnemann
3. O Estudo do “Organon da Arte de Curar”
4. As doenças crônicas segundo Hahnemann
5. Estudo de 40 substâncias homeopáticas
6. Agentes biológicos, nosódios, organoterápicos e plantas medicinais
7. As dimensões da Homeopatia

DATA DAS AULAS – ANO 2019
30 de março
27 de abril
25 de maio
29 de junho
27 de julho
31 de agosto
28 de setembro
29 de outubro
30 de novembro
14 de dezembro
A HOMEOPATIA NO BRASIL

O preparo das homeopatias obedece à Lei 78841 assinada pelo Presidente da República do Brasil em 25/11/1976.
O Ministério da Agricultura (Diário Oficial do Brasil, 19/05/1999) aprovou o uso da homeopatia na produção orgânica (vegetal e animal).
Em 2003, a UNESCO e a Fundação Banco do Brasil certificaram a homeopatia na agricultura como Tecnologia Social.
Em 2003, o Ministério do Trabalho reconheceu a ocupação Homeopata (não médico). A atividade do(a) homeopata é legal desde que respeite os profissionais que também atuam em homeopatia (médico, farmacêutico, veterinário, agrônomo, etc).
Em 2004, o Procurador Geral da República determinou que a homeopatia não é exclusividade médica. Todos brasileiros podem estudar, usar homeopatia e atuar como homeopatas. É direito adquirido desde 1840.
Em 1796, a homeopatia foi iniciada como ciência e terapêutica na Alemanha. No Brasil a homeopatia é praticada desde 1840. São muitos anos de experiência e de direito dos cidadãos e cidadãs. A especialização médica, iniciada em 1980 pelo Conselho Federal de Medicina, não tem efeitos sobre a população brasileira, pois é apenas especialidade pertinente a corporação médica.
A Homeopatia não é exclusivamente médica. É tradição brasileira desde 1840. É recomendada pelo Ministério da Agricultura e pelo SUS. É ocupação legal (conforme Ministério do Trabalho). A aplicação da Homeopatia na agricultura ecológica também é fator de saúde: da família agrícola, dos trabalhadores, do ambiente (ar, água, solo, plantas e animais) e dos consumidores (alimentos sem resíduos de agrotóxicos).